quarta-feira, 9 de março de 2011

Incêndio criminosos no auto de linha da AFPF em Miguel Pereira

Lamentamos comunicar que foi criminosamente incendiado - vide fotos - nessa terça-feira, o auto de linha da AFPF, que era operado a duras penas pelo incansável preservacionista Luiz Octávio & Cia, no trecho de 10 km entre Miguel Pereira-Governador Portela. Esse pequeno trecho era a última trincheira de resistência do pouco que restou da Linha Auxiliar da Central do Brasil, que hoje se encontra totalmente abandonada com milhares de toneladas de trilhos subtraídos, estações esquecidas, etc.
Esse veículo servia para tentarmos preservar "viva" essa linha, apesar dos constantes descasos das autoridades  locais e do Distrito Federal.
A centenária E. F. Melhoramentos foi inaugurada em 29/03/1898 e construída por Paulo de Frontin. O traçado original de 167km começava na Estação Alfredo Maia e ia até Paraiba do Sul. Após passar para a Central do Brasil, seu traçado ficou restrito ao trecho entre Japeri eTrês Rios.
Na década de 1980, chegou-se a operar um trem turístico entre Miguel Pereira e Conrado, durando pouco tempo. Com a privatização da RFFSA, a linha foi entregue a FCA-Ferrovia Centro Atlântico (ligada à CVRD), que logo logo abandonou o trecho, considerando-o anti-econômico e, creio que por esse motivo,  julgou-se totalmente desobrigada de mantê-lo em bom estado de conservação. Ao que consta no domínio público, essa "omissão" contou com a aquiescência dos "agentes reguladores" que nada fizeram, mesmo sabendo das constantes denúncias que a AFPF fez sobre o descaso, o roubo de trilhos e destruição de euipamentos ferroviários ao longo do trecho.
A sensação é de que o caminho está ficando cada vez mais livre para que sucateiros, posseiros e vândalos, acabem de vez com o trecho pioneiro. Quando sua voracidade consumir todos os 167 km de velhos trilhos  para onde será que voltarão seus maçaricos? Talvez para portões de ferro dos monumentos ou bueiros de metal, estátuas de bronze, velhos canhões, velhas locomotivas estáticas em praças publicas ... quem sabe?
Pobre de nós; pobre Luiz Octávio; pobre Paulo de Frontin

Choremos, pois. Mas antes, POR FAVOR, nos ajudem a divulgar essa infâmia.

Obg pela atenção!

--
Antonio Pastori
Presidente  do AFPF - Assoc. Fluminense de Preservação Ferroviária

de    Antonio Pastori
data    9 de março de 2011 22:57
assunto    Fotos do incendio criminosos no auto de linha da AFPF em Miguel Pereira

Matérias relacionadas

6 comentários:

  1. Que triste. Um grande absurdo que parece se generalizar em todos os lugares do Brasil: autoridades acobertarem de propósito esses desmontes e destuições, vista grossa e surdez. Divulguemos cada vez mais esses fatos, nem que seja para que fiquem marcado na História que o Ministério Público e demais autoridades não se movem tanto, quando o assunto não lhes interessa de fato.

    ResponderExcluir
  2. Interessa, só que o interesse é outro, a política local já mostrou diversas vezes que não quer ferrovia em Miguel pereira.
    Alguém acha mesmo que foi um vândalo que entre trocentos mil carros e outras coisas para destruir escolheu logo o auto de linha?

    ResponderExcluir
  3. Isso é pra acabar com o Goiás!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. CADÊ AS AUTORIDADES???

    CADÊ?

    CADÊ?

    ResponderExcluir
  5. cada dia que vivo neste lado da estrada... entristece-me a certeza de entender que faço parte da 'raça' humana(...) E que ainda dizem acreditar em Deus... e Jesus... pífios... O tempo apenas o tempo... Mostrará alguma coisa... Oh pobre planeta... oh triste índole... :(

    ResponderExcluir
  6. É lamentável ter que ler uma notícia dessas, é de matar de raiva viver em um país que tem essas pessoas que não estão nem ai pra o patrimonio cultural.

    ResponderExcluir